Ação de Sensibilização na Cerâmica Arganilense – Problemas de ouvidos e de fala que podem surgir na infância

No âmbito dos resultados obtidos no rastreio auditivo efetuado no Agrupamento de Escolas de Arganil, durante o ano letivo passado, aos meninos do pré-escolar, 1º ano e alguns de 2º 3º e 4º anos, 141 dos 418 rastreados, apresentaram alterações no timpanograma e/ou no audiograma passa/falha a 20dB. Desta forma, surgiu a necessidade de passar aos pais, professores/educadores, profissionais de saúde e comunidade em geral o que foi feito, como foi feito, porque foi feito, o que deve fazer-se perante os resultados obtidos e ainda as consequências de nada ser feito. Como consequência, realizar-se-á no Auditório da Cerâmica Arganilense, dia 3 de Novembro, pelas 14h30, uma ação de sensibilização neste sentido, que contará com a participação das otorrinolaringologistas Dr.ª Ana Margarida Amorim e Dr.ª Carla Gapo, ortodontista Dr.ª Sílvia Neves, audiologista Dr.ª Inês Castanheira e terapeuta da fala, Dr. Brito Largo.

Não podendo descuidar que a falta de audição influencia negativamente o desenvolvimento cognitivo, social e global das crianças, dando origem a meninos distraídos, desatentos, irrequietos nas salas de aula que podem posteriormente apresentar insucesso escolar e desinteresse pela aprendizagem, é importante relembrar, que meninos que não ouvem, não falam e que os que ouvem mal falam mal, vendo a sua aquisição e aprendizagem comprometida.

O objectivo principal desta ação surge assim, como alerta para estes e outros problemas que podem surgir na infância, apelando à consciencialização e à mudança de mentalidades pelo bem das nossas crianças, uma vez que, prevenir é sempre melhor que remediar.



Artigos Relacionados