«Costurar Valores» consagra Arganil como Município do Ano

Arganil foi reconhecido esta quarta-feira, 2 de dezembro, com o prémio Município do Ano 2021, na categoria Região Centro – Menos de 20 mil habitantes, com o projeto «Costurar Valores – Uma Experiência de Economia Circular em Arganil».

O prémio foi entregue ao presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, no palco do Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal, Madeira, onde decorreu a cerimónia de entrega dos prémios Município do Ano – Portugal 2021.

Honrado com a distinção, Luís Paulo Costa reconhece a importância do prémio e considera que “o estatuto de Município do Ano confere a Arganil maior responsabilidade e renovada motivação para continuar a desenvolver projetos promotores do desenvolvimento, que façam de Arganil um exemplo de boas práticas a seguir”.

Através deste projeto de educação ambiental, com uma forte componente formativa, foi possível envolver, sensibilizar e demonstrar à comunidade local o potencial de valorização dos tecidos em fim de vida e fomentar a sua reutilização, prevenindo e combatendo o desperdício.

O «Costurar Valores» nasceu em 2019, com o objetivo de educar a comunidade local no que respeita à gestão de resíduos têxteis, fomentando o reaproveitamento, a partir da recuperação de uma arte antiga, a costura. Foi pretensão do Município de Arganil que o projeto se transformasse numa oportunidade de utilizar estes resíduos como forma de criar valor, de criar novos usos e fins para os materiais e de criar mercado e emprego.

O projeto materializou-se numa formação abrangente e transversal a toda a comunidade. Os módulos envolveram a aprendizagem de costura e modelagem, educação ambiental, marketing e comunicação, desenvolvimento pessoal e social e empreendedorismo. Agregou, ainda, diversas oficinas que juntaram alunos e pais, população sénior e cidadãos portadores de deficiência mental, na construção de peças a partir de outras em fim de ciclo.

Além do impacto ambiental, destaca-se a componente de responsabilidade e inclusão social do projeto, desde logo, pelo forte envolvimento da Unidade Funcional de Arganil da APPACDM de Coimbra. A parceria então estabelecida revelou-se uma oportunidade privilegiada para os utentes, não só como forma de estimular a sua participação na comunidade como de retorno financeiro para a Associação. Após a conclusão da oficina, e com recurso ao equipamento adquirido pela autarquia, os utentes deram continuidade ao projeto, através da confeção de sacos de compras, que são vendidos desde o verão de 2020 na sua loja, localizada no Mercado Municipal.

“Os utentes da APPACDM abraçaram este projeto com muito carinho e grande entusiasmo, tendo revelado criatividade e vontade de inovar dia após dia, trabalho após trabalho”, destacou Luís Paulo Costa, enaltecendo “todo o trabalho de acompanhamento e incentivo evidenciado pela estrutura da Unidade Funcional de Arganil da APPACDM, na pessoa da sua coordenadora, Olga Coelho”.

Reconhecido como um caso de sucesso e de boas práticas no que respeita à sustentabilidade ambiental, o «Costurar Valores» tem sido capaz de inspirar e mobilizar outras entidades e territórios a implementar atuações idênticas com semelhantes objetivos. É nesta qualidade de exemplo a seguir que o Município de Arganil tem sido convidado por outras entidades para dar a conhecer o projeto.

Por outro lado, os bons resultados alcançados permitiram despertar na comunidade um grande interesse em novas edições, ao qual o Município de Arganil pretende dar sequência futuramente, quando a situação de saúde pública for normalizada.

A implementação do projeto «Costurar Valores – Uma Experiência de Economia Circular em Arganil» resulta de uma candidatura do Município de Arganil ao Fundo Ambiental, que financiou um investimento elegível superior a 50 mil euros, cabendo à autarquia cobrir cerca de 10 mil euros.

Esta é a primeira vez que Arganil é reconhecido com o prémio Município do Ano, promovido desde 2014 pela plataforma UM-Cidades, sediada na Universidade do Minho. Arganil tinha sido já finalista na mesma categoria em 2016, com o projeto “Arganil – Capital do Rally».

A iniciativa visa reconhecer as boas práticas de projetos implementados pelos municípios com impacto no território, na economia e na sociedade, promovendo o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade.