Cantou-se e bailou-se o Fado na Cerâmica Arganilense

O Fado e a dança abraçaram-se na passada sexta-feira, no palco do Auditório da Cerâmica Arganilense, para um espetáculo que havia de mostrar, no dia em que mundialmente se comemorava esta expressão artística, que se o Fado pode ser cantado, também pode ser bailado.

Para afirmar a dança que o fado tem, dividiram o palco três associações de dança do concelho: Academia Condessa das Canas; Escola de Dança E.Motion e Coj’Animar, orientadas e coreografadas pela bailarina Denise Martins; o bailarino André Madeira e o projeto Fado ao Centro, que tem por missão promover e divulgar o Fado de Coimbra nas suas diversas vertentes.

Perante um Auditório cheio, tudo foi emoção, traduzida na expressão musical e movimentos corporais, vertidos numa imagem colorida sobre um fundo branco, entregues ao olhar do público, que se viu envolvido, todo o tempo, sem se dar conta de cada momento passado. O espetáculo foi alternando entre o Fado de Coimbra e o Fado de Lisboa e entre movimentos mais clássicos ou mais contemporâneos, mas sempre numa bonita e respeitosa homenagem ao estilo musical que distingue o povo português e que desde 2011 é Património Imaterial da Humanidade.

“Fado Cantado, Fado Bailado” é o resultado de uma série de workshops realizados com as respetivas associações, que pretendeu desconstruir o Fado para depois, peça a peça, voltar a encaixá-lo no mesmo sítio mas com diferentes interpretações através dos mais variados tipos de movimentos e técnicas, proporcionando um momento único de arte de dança e música.

No final de contas, saímos todos deste espetáculo com a certeza de que, como canta Ana Moura numa letra de Miguel Araújo: “Se o fado se canta e chora, também se pode dançar”.

Este espetáculo aconteceu no âmbito da Programação Cultural em Rede, do Projeto Intermunicipal, “À Beira do Fado”, que contempla uma programação dinâmica que alia a tradição à contemporaneidade e valoriza o território, considerando o papel de destaque dos agentes, grupos e associações culturais locais.



Artigos Relacionados