Importância dos Centros de Recolha Oficiais

Os canis/gatis municipais, actualmente designados por Centros de Recolha, tiveram a sua origem como parte integrante da estratégia de controlo da raiva o que permitiu o alojamento dos animais vadios ou errantes capturados pelas Autoridades Competentes.

Os Centros de Recolha Oficiais, através do alojamento de animais errantes capturados, têm por objectivo sanitário primordial a vigilância de zoonoses graves, como é o caso da raiva, quase sempre mortal, e que, graças a políticas eficazes de controlo e imunização, desde 1956 se encontra erradicada no nosso país, e o controlo da propagação de outras como leishmaniose, equinococose/hidatidose, sarnas e tinhas.

O controlo de populações errantes, nomeadamente aquele que decorre da recolha desses animais, para além de garantir a saúde pública e a saúde dos animais, tem igualmente implicações no seu bem-estar, na medida em que:

– Lhes garante alimento, abeberamento e boas condições de alojamento;

– Lhes proporciona a possibilidade de se reunirem com o seu detentor, ou de virem a encontrar outro detentor, caso tenham sido abandonados;

– Previne a possibilidade de serem agredidos por pessoas ou outros animais;

– Previne o risco de provocarem, ou virem a sofrer, acidentes de trânsito ou outros;

A detenção responsável, o alojamento e a manutenção adequados, a reprodução e a comercialização controladas, a socialização dos animais e a inibição de certas práticas potenciadoras de comportamentos agressivos, tem consequências positivas para:

  • O bem-estar dos animais
  • A diminuição do número de abandonos
  • A promoção de animais aptos a conviver em sociedade
  • A saúde animal e pública
  • A segurança dos cidadãos
  • A diminuição dos danos físicos em humanos e outros animais
  • A redução de prejuízos materiais
  • O controlo de determinadas práticas, associadas à criminalidade


Artigos Relacionados