20 metros de Bolo-Rei em Coja para ajudar Casa dos Afectos

Coja esteve em festa no passado domingo, 5 de janeiro, com a 2ª edição do Bolo-Rei Solidário Gigante, que pretendeu mais uma vez, para além de perpetuar uma tradição e materializar os verdadeiros valores associados à quadra, a angariação de fundos através de donativos da comunidade, para a construção da Casa dos Afectos, um projeto da APPACDM – unidade funcional de Arganil.

A organização coube ao Município de Arganil e teve a preciosa colaboração da União das Freguesias de Coja e Barril de Alva, de quatro pastelarias do concelho e do Agrupamento de Escuteiros de Coja. A estas comemorações juntou-se a RTP com emissões em direto a partir da Praça Alberto Vale para o programa “Domingo à Tarde”, que não só deu a conhecer ao país o projeto em causa como mostrou algumas das tradições gastronómicas e culturais do concelho.

Mais uma vez, a colaboração, união e solidariedade das pastelarias “Café Argus”, “Boutique da Tuxa”, “O Pão Quente” e “Pérola de Coja” foi indispensável para levar a efeito esta iniciativa solidária que bateu o recorde do ano passado, no qual foram servidos 10 metros do bolo, com o dobro: 20 metros da iguaria mais típica desta quadra.

A tarde iniciou solarenga e convidada ao convívio. Ao som dos cantares da Tuna de Coja e com o precioso apoio do Agrupamento 696 – Corpo Nacional de Escutas de Coja, cujos elementos foram incansáveis e sempre cooperantes, cortava-se a primeira fatia e dava-se assim o mote para as comemorações do Dia de Reis perante uma praça repleta.

Marcaram presença nos festejos com pequenas atuações, para além da Tuna de Cantares de Coja, a Tuna Popular de Arganil e as Filarmónicas de Arganil e Progresso e Pátria Nova de Coja. À assistir estiveram ainda os utentes do Centro Social e Paroquial de Coja e o Centro de Apoio à Família de Coja que, não indiferente à causa nobre que incitou esta iniciativa e simbolizando a efeméride em apreço, ofereceu à APPACDM Coimbra, na pessoa da sua Presidente, Dra. Helena Albuquerque, uma coroa gigante que tinha inscritas algumas quadras de afeto.

Não bastasse o caprichado e delicioso Bolo-Rei, esteve ainda presente a D. Celeste com os típicos e tradicionais sequilhos que foram dados a provar não só aos repórteres da RTP, como aos anfitriões desta festa, os utentes da APPACDM Arganil.

Não descurando o artesanato e mergulhando nas raízes e naquilo que carateriza este concelho, José Pinheiro e Vanda Andrés expuseram para mostra, alguns dos seus trabalhos. Se por um lado tivemos as colheres de pau e as casinhas de Xisto do Piódão minuciosamente elaboradas por José Pinheiro, por outro lado Vanda Andrés deu a conhecer as “avós de Coja”, bonecas feitas em palha, numa representação do quotidiano antigo.

A programação de Natal do Município de Arganil não poderia terminar de melhor forma do que abraçando uma causa tão nobre, que não só reuniu o concelho em torno de um tão caraterístico símbolo como contribuiu para tão importante missão como o é a Casa dos Afectos.



Artigos Relacionados