APPACDM de Arganil apresenta campanha de angariação de fundos para construção de lar residencial

 

Decorreu no passado dia 28 de junho, na antiga residência de estudantes masculina, uma conferência de imprensa onde foi apresentada, por Odete Correia da APPACDM de Arganil, uma campanha de angariação de fundos para a construção da denominada “Casa de Afectos”, que consiste na implantação de um lar residencial para pessoas com deficiência, na antiga residência de estudantes masculina, cedida a esta Associação pelo Município de Arganil, para a sua concretização.

Esteve presente nesta conferência de imprensa, Helena Albuquerque, Presidente da Direção da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência (APPACDM) de Coimbra, que usou da palavra para referir a importância da criação de um lar residencial para o cidadão com deficiência em Arganil, tendo em conta a atual realidade da terceira idade. Helena Albuquerque salientou que se tem verificado que os pais cujos filhos são portadores de deficiência, nomeadamente em Arganil, estão a atingir idades muito avançadas, o que faz com que estes acabem por coloca-los em lares que não estão preparados nem são adequados à deficiência intelectual, referindo-se aos lares da terceira idade, motivo pelo qual apela à extrema necessidade de um lar residencial que faça frente a esta situação. Afirmando que a construção destas infraestruturas começam a ser um dos objetivos da Associação, fez ainda referência às cinco residenciais já existentes, três na Tocha e duas em Coimbra.

Odete Correia, que preside a Comissão instaladora do Lar Residencial, agradeceu todo o apoio da Câmara Municipal para a concretização do projeto, no que respeita principalmente à cedência da antiga residência de estudantes masculina para o efeito e, fez saber que está tudo a postos para o início das obras, nomeadamente licenças e aprovação de projeto. Porém e, face às muitas condições favoráveis, Odete Correia referiu que o projeto ainda não dispõe do valor monetário necessário à sua construção, uma vez que se trata de um investimento de cerca de 600 mil euros e que, neste momento, recorrer a um empréstimo bancário, apenas garante cerca de 200 mil euros.

Como tal, Odete Correia anunciou que, para além de se encontrarem a decorrer algumas ações de angariação de fundos, como o foi no passado fim-de-semana, o conjunto de caminhadas solidárias organizadas pelo CLDS 3G por todo o concelho, será lançado brevemente um “Crowdfunding” que terá por objetivo angariar mais fundos através da internet e cujo NIB será em breve disponibilizado.

O presidente da Câmara Municipal de Arganil, Eng.º Ricardo Pereira Alves, mostrou-se muito satisfeito pela oportunidade de poder valorizar o património edificado no coração da vila, através de tão importante e nobre projeto, reforçando que assim se suprirá uma lacuna existente no concelho e região. Defendendo o projeto como prioritário, acabou referindo que tanto a Câmara Municipal, como freguesias e instituições concelhias estão muito empenhadas em tornar este sonho possível e mostram-se disponíveis para ajudar de todas as formas.

No seguimento desta conferência de imprensa, foi entregue à Comissão Instaladora do Lar Residencial, a receita resultante das 12 caminhas em diferentes freguesias decorridas no fim-de-semana anterior, organizadas pelo projeto CLDS 3G Arganil + Inclusiva e apoiadas pelas Junta e Uniões de Freguesias envolvidas, pela Unidade Funcional de Arganil da APPACDM e pelo Município de Arganil. Totalizando cerca de 800 participantes, resultou do conjunto de caminhadas denominado “Estamos Juntos”, um total de 3.500€ que foi entregue pelas mãos de Albino Vitória, em representação do Centro Social e Paroquial de Coja, entidade coordenadora do projeto CLDS 3G a Odete Correia.

Dra. Elisabete Oliveira, coordenadora técnica da equipa do CLDS 3G, usou também da palavra para falar sobre a iniciativa “Estamos Juntos”, justificando que estava previsto no plano de ação, uma atividade de dinamização do concelho em torno de uma causa solidária, pelo que, no seu entender, este foi um casamento perfeito com o projeto “Casa de Afectos”.

Albino Vitória, mostrou-se orgulhoso pelos frutos alcançados pelas ações do projeto CLDS 3G, no que se refere à causa que esta representava, referindo pese embora a modesta quantia conseguida, o conjunto de caminhadas teve muita adesão e foi um sucesso.



Artigos Relacionados