Arganil celebra Feriado Municipal com entrega de medalhas e inauguração de núcleos museológicos

Presidida pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a sessão solene comemorativa do Feriado Municipal de Arganil decorreu esta segunda-feira, 7 de setembro, nas imediações do monumental edifício da antiga Cerâmica Arganilense. O ponto alto da cerimónia que, nas palavras de Luís Paulo Costa, presidente da Câmara Municipal, assinala “o dia mais importante da história do concelho e homenageia o passado, celebra o presente e que projeta o futuro de Arganil”, foi a entrega de 18 medalhas a individualidades, associações e empresas do concelho.

“Entendemos que tínhamos o dever de agraciar individualidades, empresas e entidades que, através das suas ações e decisões, prestaram serviços relevantes e se destacaram nas mais diversas áreas, por reconhecido mérito, contribuindo para o bom nome do concelho de Arganil”, explicou o líder do executivo camarário, momentos antes de entregar a Medalha do Concelho de Arganil (em ouro) a Ana Abrunhosa, pelo trabalho desenvolvido no território após o incêndios de 2017, enquanto presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Centro, e à Associação Filarmónica Progresso Pátria Nova de Côja, por ocasião do 150.º aniversário.

Seguiu-se a atribuição da Medalha de Mérito, grau prata dourada, à Sociedade Filarmónica Flor do Alva (100.º aniversário), Associação Filarmónica Barrilense (125.º aniversário), Sociedade de Melhoramentos de Pomares (100.º aniversário) e Liga de Melhoramentos da Freguesia de Benfeita (100.º aniversário), pelo excecional contributo para o desenvolvimento do associativismo no concelho de Arganil desde a sua fundação.

Também agraciadas com a Medalha de Mérito, grau prata dourada, foram as empresas distinguidas com o estatuto de PME Líder e PME Excelência pelo IAPMEI, entre os anos de 2016 e 2019, destacando-se pelo seu valioso contributo para a criação de emprego e geração de riqueza no nosso concelho. Foram elas: Construções Castanheira & Joaquim, Lda.; a N.F. Pegado – Empresa de Sinalização e Publicidade, Unipessoal; Paula Inês Moreira Dinis, Lda.; Ramalpombeiro – Construções, Lda.; Via Solar – Energia e Aquecimentos, Lda.; Torextrans – Transportes Internacionais, Lda.; Isabel Maria Duarte Coelho da Cunha Martins, Unipessoal, Lda. e António Mário Dias Marques. Foi igualmente distinguida com a mesma medalha a Distriarganil – Supermercados, Lda., a quem será oportunamente entregue.

A finalizar, subiram ao palco para receber a Medalha de Mérito, grau prata, Fernando Antunes Pereira e Mário Jorge Ribeiro Candosa Vitória. A distinção propõe-se gratificar seu o valioso e excecional contributo no desenvolvimento, divulgação e valorização da cultura e das artes no concelho. Na impossibilidade de estar presente, Laurent Waegeli Filipe será oportunamente condecorado com a mesma medalha.

Realizada com as limitações e a prudência que as circunstâncias atuais exigem, no contexto de pandemia da Covid-19, a sessão ficou ainda marcada por vários momentos musicais de grande significado e simbolismo, protagonizados pelas Filarmónicas de Arganil, Barrilense, Flor do Alva e Progresso e Pátria Nova de Côja.

Além do presidente da Câmara Municipal de Arganil e da Ministra da Coesão Territorial, compuseram a mesa presidencial Isabel Damasceno, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Centro, José Carlos Alexandrino, presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, e Ricardo Pereira Alves, presidente da Assembleia Municipal de Arganil.

 

Inauguração dos Núcleos de Etnografia e Arqueologia de Arganil

Do programa das comemorações do Feriado Municipal constou a inauguração dos Núcleos Museológicos de Etnografia e Arqueologia, que podem ser visitados a partir desta segunda-feira na Casa da Cultura, onde se encontra sediado também o Posto de Turismo de Arganil. Coube a Ana Abrunhosa, Luís Paulo Costa e Suzana Menezes, Diretora Regional de Cultura do Centro, o descerramento da placa, e a Conceição Lopes, docente de arqueologia da Universidade Coimbra, a visita guiada aos espaços.

Através deste investimento camarário de 225 mil euros e o empenhado e dedicado trabalho de uma equipa especializada, o Município abre as portas de um passado de Arganil menos conhecido mas absolutamente cativante, ao mesmo tempo que garante a salvaguarda e a valorização do valioso legado patrimonial, histórico e cultural do nosso concelho. Para Luís Paulo Costa, trata-se de um espaço ímpar na região Centro e de excecional interesse no panorama nacional, que tem muita margem de crescimento.

“Tendo como ponto de partida o Núcleo Museológico de Arqueologia, estamos a trabalhar num ambicioso e exigente projeto: o relançamento da Estação Arqueológica da Lomba do Canho”, anunciou o presidente da Câmara, acrescentando que o Município de Arganil está a trabalhar com a Universidade Coimbra numa candidatura que, acredita, vai levar a bom porto o que temos pensado para Lomba do Canho; um marco incontornável na história do concelho.