Câmara de Arganil diminui para 4 dias o prazo de pagamento a fornecedores

Em 2020, o Município de Arganil demorou menos tempo a pagar aos seus fornecedores do que em 2019, reduzindo o prazo médio de pagamento de 12 para 4 dias. O pagamento praticamente a pronto das despesas correntes assumiu especial importância num ano fortemente fustigado pela pandemia de Covid-19, da qual resultaram fortes impactos sociais e económicos na vida da população.

Para Luís Paulo Costa, presidente da Câmara, pagar a tempo e horas tem de ser encarado, hoje mais do que nunca, como um dever e uma responsabilidade para com o setor económico do concelho e da região. “É um necessário e essencial gesto de respeito para com as nossas empresas, permitindo-lhes assegurar necessidades emergentes e os seus próprios compromissos sem sobressaltos numa fase bastante exigente como a que atravessamos”.

Esta postura responsável e cumpridora da autarquia, assente numa cultura de rigor, transparência e disciplina financeira, “constitui uma forma de apoio aos empresários e às famílias do concelho, que veem, assim, os seus rendimentos serem assegurados atempadamente”, frisa o líder do executivo.

Depois de em 2015 se ter tornado no primeiro Município do país a integrar o movimento “Pagamento Pontual a Fornecedores”, Arganil ostentou em 2020, pelo sexto ano consecutivo, o selo “Compromisso Pagamento Pontual”, atribuído pela ACEGE – Associação Cristã de Empresários e Gestores, em parceria com o IAPMEI e a CIP – Confederação Empresarial de Portugal.

A atuação da autarquia de Arganil passa pela adoção de práticas que confiram segurança e protejam o emprego das famílias arganilenses, assumindo-se como um exemplo em matéria de políticas de pagamento. Esta postura económica e socialmente responsável é o reflexo de um fiel e sério compromisso público assumido pela Câmara de Arganil não só com a ACEGE, mas sobretudo com o tecido empresarial do concelho e da região.



Artigos Relacionados