Carta Cultural de Arganil é uma das pioneiras no país

Foi no dia 2 de abril, na Antiga Cerâmica Arganilense, naquele que é o palco das artes do concelho, que foi apresentada a Carta Cultural de Arganil, num momento integrado na programação do Seminário Internacional «Cultura e Participação».

Ao Presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, e restante executivo camarário, juntou-se a Diretora Regional da Cultura do Centro, Suzana Menezes, e um painel de oradores nacionais e internacionais responsáveis por projetos disruptivos espalhados pelo mundo nas áreas das artes e da participação.

Reconhecendo que a Cultura não acontece sem o envolvimento dos cidadãos, o presidente da Câmara Municipal de Arganil considera essencial envolver a comunidade na construção de políticas públicas culturais inclusivas; acrescentando que a mudança efetiva terá lugar aquando do compromisso por parte dos diversos atores da sociedade no processo de valorização do território e da preservação da sua história.

A Carta Cultural de Arganil é um documento em construção e constante adaptação ao tempo e às variáveis. Surge como um mapa orientador dos princípios, das políticas e das práticas culturais a acolher e desenvolver no território e resulta de um processo de cocriação entre a autarquia e o ecossistema cultural concelhio. Integra os contributos de cerca de vinte coletividades.

Materializando os conceitos base deste dia dedicado à Cultura, nomeadamente a importância do trabalho em rede, da criatividade e do crescimento pessoal para um crescimento comunitário, as associações tiveram oportunidade de participar num Workshop assente na metodologia basket beat – movimen, art, educació e acció social, criada por Josep Borràs.

Certo de que o trabalho não termina aqui, o Município de Arganil agradece os contributos de todos os envolvidos que tornaram possíveis os trabalhos e o processo de reflexão sobre o caminho a fazer no âmbito da democratização da cultura em Arganil.