Intervenção do Sr. Presidente da Câmara Municipal na Reunião de Câmara de 17 de Maio de 2011

O Governo faltou à verdade

A construção da nova Estrada Nacional 342 é um velho anseio dos Arganilenses e de todos os que integram a Beira Serra.

Assume uma importância estratégica para toda a região, sobretudo, a partir do momento em que, por acção da Câmara Municipal de Arganil, foi considerada em fase de Estudo Prévio a ligação de Côja ao IC6.

Estava assim garantido, que esta via, a construir nos Concelhos de Lousã, Góis, Arganil e Tábua, introduzisse significativas melhorias de mobilidade, não apenas ao nível intra e intermunicipal, mas também nas ligações entre o IC6, IC3 e IC8, itinerários estratégicos para toda Região Centro.

Em Setembro de 2008, no âmbito do lançamento do Concurso Público Internacional da Concessão do Pinhal Interior, o Senhor Secretário de Estado das Obras Públicas, Dr. Paulo Campos, deslocou-se a Arganil, para fazer a sua apresentação, que incluía, como sempre vinha sendo anunciado, a construção da nova EN 342 Lousã-Góis-Arganil-Côja-IC6.

Após a elaboração do Estudo Prévio, Avaliação do Impacte Ambiental era expectável que estivessem reunidas todas as condições para a concretização da obra.
Essas expectativas foram ainda reforçadas pela adjudicação da Concessão do Pinhal Interior, que ocorreu em Janeiro de 2010.

Acontece, porém, que após uma reunião realizada nas Estradas de Portugal, nos é transmitido, informalmente, que a nova EN 342 não integra a Concessão do Pinhal Interior.

Solicitámos, então, uma audiência ao Senhor Secretário de Estado das Obras Públicas, a fim de esclarecer a situação.

Após meses de espera pela marcação da referida audiência, aproveitámos a inauguração do Hospital Pediátrico de Coimbra para questionar directamente o Dr. Paulo Campos, Secretário de Estado das Obras Públicas, sobre a não inclusão da nova EN 342 na Concessão do Pinhal Interior, facto que nos confirmou, transmitindo o seu empenhamento para procurar uma solução, que permitisse a sua construção.

Volvidos três meses sobre aquele contacto e não tendo havido, até hoje, qualquer avanço, não podemos deixar de denunciar, que o Governo, liderado por José Sócrates, através do Secretário de Estado das Obras Públicas não só defraudou as expectativas dos Arganilenses e dos cidadãos da Beira Serra, como faltou à verdade, prometendo aquilo, que sabia não poder cumprir.

Lamentamos, como Autarcas e como cidadãos desta Região, que, mais uma vez, a nova EN 342 não avance, prejudicando o desenvolvimento do nosso território.
Estamos certos, que os Arganilenses saberão, no momento próprio, fazer o seu julgamento, respondendo com clareza a quem promete e não cumpre.

Pela nossa parte, não desistiremos de lutar e pugnar por esta e outras obras estruturantes para o nosso Concelho e nossa Região, independentemente de quem estiver no Governo, porque o Concelho de Arganil e a Beira Serra, estiveram, estão e estarão sempre em primeiro lugar.

Ricardo Pereira Alves

(Intervenção na Reunião de Câmara de 17 de Maio de 2011)



Artigos Relacionados