Município de Arganil vai ter duas Equipas de Intervenção Permanente

O presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, assinou, no dia 4 de maio, no Quartel de Bombeiros de Fornos de Algodres, o protocolo para a constituição de duas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), assegurando maior eficiência da proteção civil e das condições de prevenção e socorro no concelho, através do reforço da capacidade operacional.

Este protocolo vincula o Município de Arganil, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários Argus Arganil, que se fez representar na cerimónia protocolar pelo seu presidente, Pedro Pereira Alves, e pelo comandante, Nuno Costa, e a Associação de Bombeiros Voluntários de Côja, representada pelo presidente daquela corporação, Jorge Manuel Matos da Silva, pelo vice-presidente, Paulo Silva, e pelo comandante, Paulo Tavares.

Tendo como missão melhorar a qualidade da prevenção e do socorro prestados à população em situações de incêndios, inundações e todos os tipos de acidentes e catástrofes, as EIP são constituídas por cinco bombeiros em regime de permanência. Os custos decorrentes da remuneração dos elementos da EIP vão ser comparticipados em partes iguais pelo Município de Arganil e pela ANPC.

Trata-se de uma importante e imperiosa resolução para a qual Câmara Municipal envidou amplos e persistentes esforços nos últimos meses e que vem permitir a melhoria significativa na prontidão e capacidade de dar resposta às diversas emergências e prestar o devido apoio às populações do concelho.

Na cerimónia de assinatura de protocolo estiveram ainda presentes o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, o secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, o presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Carlos Manuel Mourato Nunes.



Artigos Relacionados