Ruas centrais de Pomares estão a ser reabilitadas

Em Pomares, teve já início a intervenção de reabilitação das ruas em calçada que compõem a avenida central. Envolvendo um investimento camarário superior a 150 mil euros, e com um prazo de execução de 120 dias, a obra foi formalmente consignada em fevereiro, em sessão decorrida no Salão Nobre dos Paços do Concelho e presidida pelo presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa.

Os trabalhos previstos estendem-se entre o cruzamento da EM 513 (“Pontão”) e a ponte sobre a Ribeira de Pomares (Praia Fluvial), incidindo sobre a Rua Dom António de Bourbon, o Largo da Marquesa de Pomares e a Rua Eng.º Horácio Moura.

Os melhoramentos preconizados na intervenção vão conferir à zona urbana da sede de freguesia uma arquitetura “mais interessante e agradável do ponto de vista urbanístico e mais amiga das pessoas”, referiu Luís Paulo Costa durante o ato público de consignação. “A população e os visitantes, que surgem em grande número durante a época balnear, podem esperar uma zona urbana com mais conforto, mais adequada à mobilidade pedonal, mais iluminada e livre de barreiras arquitetónicas”.

De forma a minimizar o impacto no dia-a-dia da sede de freguesia, evitando constrangimento de maior no acesso das pessoas aos vários serviços que se encontram localizados ao longo do trajeto, a autarquia decidiu dividir a empreitada em duas intervenções distintas. Numa primeira fase, será intervencionado o troço localizado entre a ribeira de Pomares e o Largo da Marquesa e, de seguida, o percurso remanescente.

Os trabalhos incluem a remodelação do sistema de abastecimento de água, a substituição de toda a calçada, a criação de uma bolsa de estacionamento entre o Centro de Dia e o Largo da Capela da Nossa Senhora do Rosário e a construção de um passeio entre a referida Capela e a Ponte sobre a Ribeira de Pomares, permitindo que o acesso pedonal à Praia Fluvial se faça comodamente e em segurança.

A obra vai, ainda, permitir a valorização de um dos espaços mais nobres e históricos da sede de freguesia, o Largo da Marquesa/adro da Igreja Matriz. “Restringir o acesso dos veículos à zona frontal da igreja foi, desde logo, uma solução devidamente articulada com a Junta de Freguesia, por considerarmos que existe uma utilização que em nada dignifica aquela zona de Pomares”, explicou Luís Paulo Costa, sublinhando a importância de “fazer com que o espaço seja deixado essencialmente para as pessoas”.

Amândio Dinis, presidente da Junta de Freguesia de Pomares, congratulou-se com o início de uma intervenção muito ansiada e necessária, bem “no coração de Pomares, que vai facilitar e melhorar o acesso a um conjunto de locais e serviços, tais como a sede da Junta de Freguesia, o Correios, o Posto Médico, a Igreja e o Centro de Dia”.



Artigos Relacionados