Secretário-Geral da UGT, Carlos Silva, de visita a Arganil

Carlos Silva, secretário-geral da UGT, esteve na passada sexta-feira dia 21 de fevereiro, de visita ao concelho de Arganil, a fim de se inteirar sobre os problemas que afetam o interior.

O líder sindical e a comitiva da UGT Coimbra, liderada por Ricardo Pocinho e pela qual se fez acompanhar, chegaram por volta das 10h30 e foram recebidos no Salão Nobre dos Paços do Concelho pelo Sr. Presidente da Câmara de Arganil, Eng. Ricardo Pereira Alves. No decorrer desta reunião Carlos Silva falou do atual estado do país, referindo-se sobretudo às grandes dificuldades do Governo português e dos restantes governos do sul da Europa em responderem a esta tentativa do FMI de destruir o Estado Social, que diz mesmo “estar cego pela política de austeridade (FMI) ”.

Carlos Silva referiu ainda que “o desemprego é a grande chaga que se vive em Portugal”, e que muita responsabilidade tem tido na desertificação do país, sobretudo do interior, do qual defende haver “uma necessidade de o interior do país evitar a desertificação e a emigração”.

Ainda sobre a emigração, o líder sindical realçou que “O país assistiu a uma debandada de cerca de 220 mil pessoas”, nos dois últimos anos, e “grande parte dessa emigração é qualificada”, o que é tão alarmante quanto soa. Neste sentido refere que “As câmaras municipais são uma almofada e um apoio aos cidadãos”, ao preconizar “soluções que possam ser partilhadas pelos vários parceiros”, designadamente as autarquias e os sindicatos.

Relativamente à criação de emprego, O Sr. Presidente da Câmara esclareceu que é “a principal prioridade da autarquia, apesar de a taxa de desemprego no concelho estar “abaixo da média nacional”. Continuou dizendo que “Fazemos um esforço para criar um ambiente favorável ao investimento, incluindo de empresas de capital estrangeiro”.

A visita seguiu posteriormente para a empresa de congelados e ultracongelados – Sulpastéis, terminando na Santa Casa da Misericórdia de Arganil.



Artigos Relacionados