Termina o projeto CLDS 3G Arganil + Inclusiva: Um caminho para a mudança

 

O projeto CLDS 3G Arganil + Inclusiva: Um caminho para a mudança, chega ao fim, mas não fica por aqui.

No passado dia 24 de janeiro, em sessão pública na Cerâmica Arganilense fez-se, com a pretensão de assinalar o seu término, um balanço de 36 meses de trabalho em prol da comunidade, no qual muitos foram os agentes que direta ou indiretamente cooperaram para efetivamente traçar um caminho de mudança no concelho de Arganil. E reconhecidamente fizeram-no. Através das mais de 40 atividades nos diferentes eixos que o norteavam nas áreas do Emprego, Formação e Qualificação, na Intervenção Familiar e Parental, preventiva da Pobreza Infantil e na Capacitação da Comunidade e das Instituições.

Entre as intervenções de representantes das entidades executoras do CLDS, nomeadamente da Santa Casa da Misericórdia de Vila Cova do Alva, da Associação Passo a Passo e do Centro Social e Paroquial do Sarzedo, Luís Paulo Costa, Presidente da Câmara Municipal de Arganil, considerando que “muito ainda há por desenvolver”, aproveitou esta sessão de encerramento para deixar boas notícias anunciando mesmo que “a Segurança Social dirigiu o convite ao município para uma quarta geração, convite que foi aceite”, acabando ainda por revelar que serão mantidas as instituições constantes na parceria deste projeto que agora encerra. A entidade promotora, nomeada na última Reunião de Câmara e anunciada nesta sessão será assim e, novamente, o Centro Social e Paroquial de Coja.

Congratulando-se e enaltecendo o trabalho desenvolvido tanto pelas instituições envolvidas como pela coordenação técnica na pessoa da Dra. Elisabete Oliveira, assegurou que na 4ª geração deste projeto “não deixaremos de dar continuidade ao trabalho que foi desenvolvido, fazendo apostas no que se entende mais determinante para o nosso território”.

O Padre Daniel Rodrigues, presidente de direção do Centro Social e Paroquial de Coja, reiterando as palavras de Luis Paulo Costa, concordou que muito caminho há ainda para percorrer, sublinhando, que “só o conseguiremos percorrer se continuarmos a fazer o que este CLDS tem feito, se continuarmos a fazer este caminho todos juntos”. Terminaria agradecendo o envolvimento de todos, dando os parabéns à equipa técnica que “foi envolvendo as várias instituições do concelho e os beneficiários do projeto, dando lugar a cada um, independentemente da sua condição social”.

As intervenções terminariam com as palavras de Ana Carvalho, em representação do Centro Distrital da Segurança Social de Coimbra, que reconheceu o esforço, empenho e dedicação ao projeto por parte de toda a equipa “ao longo destes 36 meses nas 40 atividades desenvolvidas”, reconhecendo ainda que “na sua generalidade, foram cumpridas com uma taxa de execução considerada elevada em todos os seus eixos”. Ana Carvalho concluiria deixando o apelo à equipa e parceiros para que “prossigam o vosso trabalho, procurando atingir níveis cada vez mais elevados de excelência nas funções que venham a desempenhar”.

Nem só de palavras se fez esta sessão, as imagens foram muitas e as recordações também. Preparado estava um vídeo com um apanhado das iniciativas desenvolvidas que falando por si, retrataram toda a articulação e trabalho desenvolvido. Após o visionamento deste vídeo a equipa técnica reuniu-se no palco, cabendo a Elisabete Oliveira encerrar a sessão com palavras de agradecimento a todos os envolvidos, congratulando-se pelo verdadeiro trabalho de parceria, sublinhando que “o mais importante foram as pessoas que nos acompanharam e que aceitaram o desafio de viajar connosco nestes três anos”.