Novo ano arranca com presidência participativa em Cerdeira e Moura da Serra

A Câmara Municipal de Arganil retomou o ciclo de presidências participativas no arranque deste novo ano de 2021 na União das Freguesias de Cerdeira e Moura da Serra. A jornada de trabalho decorreu na passada quarta-feira, 6 de janeiro, e representou mais um passo em frente do executivo camarário na caminhada que tem feito por todo o território concelhio desde o início de 2020, numa estratégia de proximidade e convite à participação.

A sessão ficou marcada pela assinatura do auto de consignação da empreitada que prevê a reabilitação do troço entre Mourão (Arganil) e Folques, na estrada M 544, e a pavimentação das ruas Pinhal Manso e Anthero da Veiga, na localidade de Cerdeira. As intervenções totalizam um esforço financeiro na ordem dos 160 mil euros e têm um prazo de execução de 120 dias (4 meses).

O presidente da Câmara, Luís Paulo Costa, manifestou-se francamente satisfeito por estarem reunidas as condições para se avançar com três intervenções muito necessárias e aguardadas, sublinhando o impacto da requalificação do troço da M 544. “É um trajeto e uma via determinante não só para a freguesia de Folques, como para as freguesias do Alto Concelho, nomeadamente Cepos e Teixeira; e mesmo para o acesso à Pampilhosa da Serra”.

Durante a sessão de trabalho, o líder do executivo e a restante comitiva camarária tiveram oportunidade de conhecer, em pormenor, os problemas que afetam o território, tendo em vista a sua resolução, e de traçar futuras intervenções destinadas a promover o bem-estar e a qualidade de vida da população.

Na Relva Velha, além de sinalizada uma rua que carece de célere intervenção, atendendo às dificuldades que o piso degradado representa para a população idosa, a comitiva visitou a família que viu a sua casa ser consumida parcialmente pelas chamas no dia de Natal. Realojada em instalações da Comissão de Melhoramentos daquela localidade, o casal e os seus três filhos têm recebido apoio por parte da autarquia através da sua Loja Social.

Do périplo pelo território fez ainda parte a paragem na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Cerdeira, afetada pelo incêndio de outubro de 2017 e alvo de reabilitação por parte do Município no ano passado, no âmbito do Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE), tendo sido identificados condicionamentos de funcionamento que requerem reparação.

A respeito da reabilitação das vias municipais, o presidente da União de Freguesias alertou o executivo camarário para a necessidade de repavimentação da estrada que liga Portela da Cerdeira a Vinhó, na União das Freguesias de Vila Cova do Alva e Anceriz. É uma estrada com muito trânsito, por onde circula o autocarro que transporta as crianças, e com curvas que apresentam perigo, sobretudo nesta altura de formação de geada, apontou Adelino Almeida, apelando à colocação de guardas de proteção metálicas.

Do plano de reabilitação viária, anunciou o líder do executivo, faz parte, a curto prazo, a pavimentação de uma estrada em Casarias, dando seguimento e complementando os trabalhos de reabilitação recentemente executados no troço Pomares-Sorgaçosa-Casarias-Monte Frio, comparticipados pelo FSUE.

Foi ainda manifestado pelo executivo daquela União das Freguesias a intenção de ver instalado um parque infantil e contruídas instalações sanitárias no largo da Capela de Nossa Senhora da Boa Viagem, na Portela da Cerdeira, que beneficiou recentemente da substituição dos gradeamentos ardidos pelo incêndio.

O ciclo de presidências participativas prossegue na União das Freguesias de Vila Cova do Alva e Anceriz, no dia 26 de janeiro. Esta será a oitava jornada de trabalho realizada pelo executivo camarário, depois de ter percorrido, ao longo de 2020, as freguesias de Pomares, Piódão, Celavisa, S. Martinho da Cortiça, Sarzedo, Benfeita, Cepos e Teixeira, e mais recentemente Cerdeira e Moura da Serra.



Artigos Relacionados