Câmara Municipal reabilita ETAR da Cerdeira e da Zona Industrial de Côja danificadas pelo incêndio

Estão em curso os trabalhos de reposição das condições de funcionamentos das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Cerdeira e da Zona Industrial de Côja, afetadas pelo incêndio que devastou grande parte do concelho de Arganil em outubro de 2017, provocando profundos e extensos prejuízos, contabilizados em mas de 5,8 milhões de euros.

Esta empreitada, com um prazo de execução de 60 dias e um investimento associado de 160 mil euros, comparticipado pelo Fundo de Solidariedade da União Europeia, prevê a reconstrução e reabilitação das infraestruturas e equipamentos que não resistiram às chamas. Entre os trabalhos que visam o reforço da rede de saneamento, encontra-se em curso a substituição da tela de impermeabilização, que, sendo inflamável, ficou parcialmente destruída.

Luís Paulo Costa, presidente da Câmara Municipal de Arganil, justifica a importância das intervenções com o “reforço da qualidade do serviço de saneamento que se vai registar”, através do “adequado tratamento das águas residuais, devolvidas ao meio hídrico em condições ambientalmente corretas”.

Este investimento, frisa Luís Paulo Costa, faz parte de um “amplo e muito significativo trabalho da autarquia na reposição das infraestruturas e equipamentos afetados pelo incêndio que varreu Arganil e a região Centro há precisamente dois anos, quer ao nível do abastecimento de água e saneamento, quer na reposição da rede viária e ou na recuperação dos edifícios e equipamentos municipais”.



Artigos Relacionados