Concluído restauro do Arco Triunfal da Igreja Matriz de Vila Cova de Alva

 As obras de conservação e restauro do Arco Triunfal da Igreja Matriz de Vila Cova de Alva já se encontram concluídas. A intervenção neste Monumento de Interesse Público, da responsabilidade do Município de Arganil, envolveu um investimento de 30 mil euros, comparticipado pela Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, do Programa Valorizar.

Para o presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, a intervenção no interior deste imóvel de grande expressão e valor patrimonial e cultural no concelho “dão uma nova projeção não só à Igreja Matriz como a Vila Cova de Alva, enquanto parte integrante da rede das Aldeias do Xisto”.

Os trabalhos de conservação e restauro do espólio artístico do interior da Igreja Matriz destinaram-se à correção das patologias existentes, à eliminação de fatores que pudessem potenciar a degradação do suporte lenhoso e à recuperação formal e estética do conjunto que forma o Arco Triunfal. As operações levadas a cabo ao longo dos últimos seis meses tiveram como objetivo a preservação do monumento, designadamente as pinturas presentes no Arco Triunfal, seguindo os parâmetros de intervenção mínima, de forma a respeitar a autenticidade da obra.

Destacando “o inegável interesse turístico e o papel preponderante que a Igreja Matriz assume no roteiro religioso do concelho”, o presidente da autarquia assume que no centro das preocupações do Município de Arganil “está a salvaguarda e a promoção da paisagem cultural, a valorização do património arquitetónico e a dinamização dos pontos turísticos do concelho”.

Para a concretização da intervenção neste imóvel, designado pela historiadora Regina Anacleto como “um dos mais interessantes exemplares religiosos da arquitetura barroca”, foi estabelecido um Protocolo de Colaboração entre o Município de Arganil e a Fábrica Paroquial de Vila Cova de Alva, em junho de 2020.

As obras no interior da Igreja Matriz de Vila Cova de Alva, resultado da candidatura apresentada pela ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, potencia e complementa outras que a autarquia tem vindo a desenvolver, diretamente ou através de parcerias com outras entidades, com vista à preservação e dinamização do património cultural material e imaterial do concelho.

Destacam-se, entre elas, a intervenção de requalificação da Capela de São Pedro, classificada como Monumento Nacional; a instalação dos Núcleos Museológicos de Etnografia e Arqueologia na Casa da Cultura de Arganil; o processo em curso para classificação do Mont’Alto como Sacro Monte e a recente aposta na Programação Cultural em Rede, através dos projetos «Portas do Céu» e «À Beira do Fado».



Artigos Relacionados