Destaque para a Mata da Margaraça em documentário apresentado em Benfeita

Foi no passado dia 30 de novembro apresentado, por ocasião das comemorações do Dia Mundial da Floresta Autóctone, celebrado a 23 de novembro, o primeiro episódio da série documental “1001 Margaraças” de Pedro Lérias. Esta apresentação, que decorreu no edifício da Junta de Freguesia de Benfeita, teve o apoio não só desta Junta como do Município de Arganil e contou com a presença da Vice-Presidente e Vereadora do Município, Paula Dinis e Érica Castanheira, respetivamente, bem como da Diretora do Departamento Regional de Conservação da Natureza e Biodiversidade do ICNF, Anabela Simões.

Estreado em outubro o documentário gravado nas encostas da Serra do Açor retrata uma das viagens do autor à descoberta da floresta nativa de Portugal, num projeto que ambiciona enriquecer o conhecimento sobre a temática.

Neste primeiro episódio, intitulado: “O caminho da Margaraça”, Pedro Lérias leva-nos até à Mata da Margaraça, dando a conhecer melhor o passado e o presente deste encantador exemplo de bosque nativo das encostas xistosas do centro de Portugal. Exemplo este que retrata o estado bem conservado da floresta autóctone portuguesa e, talvez, uma das matas mais antigas do continente, documentada desde o século XIII e que reflete a ocupação ao longo o tempo do nosso território.

Não indiferente aos devastadores incêndios de 2017 no concelho de Arganil, o autor dá ainda a conhecer, neste documentário de 6 episódios, um leque de iniciativas da sociedade civil que têm procurado responder a ameaças concretas à floresta: prevenção de espécies invasoras, criação de novas áreas e proteção das já existentes.

O projeto, cujo conceito, texto e apresentação são responsabilidade de Pedro Lérias, conta com realização, direção de fotografia e edição de Paulo Martinho, música de André M. Santos e masterização de som de A. José Martins.



Artigos Relacionados