O regresso do Rally de Portugal a Arganil apresentado na Bolsa de Turismo de Lisboa

O regresso do Rally de Portugal ao Centro do país e aos memoráveis troços do concelho de Arganil mereceu amplo destaque na Bolsa de Turismo de Lisboa 2019, recebendo a devida aclamação durante a apresentação da prova do World Rally Championship, decorrida no stand do Turismo do Centro de Portugal, no dia inaugural do evento, 13 de março.

A apresentação reuniu em palco o Presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), Carlos Barbosa, os autarcas dos Municípios que vão receber a prova, concretamente os presidentes das Câmaras de Arganil, Luís Paulo Costa, de Coimbra, Manuel Machado, de Góis, Lurdes Castanheira, e da Lousã, Luís Antunes, bem como os presidentes do Turismo do Centro, Pedro Machado, e do Porto e Norte, Luís Pedro Martins.

Abrilhantada por um vídeo com imagens dos momentos dourados da passagem do rally por Arganil, a apresentação ficou marcada pelo reconhecimento do papel preponderante que Luís Paulo Costa assumiu neste regresso do rally à região Centro. Carlos Barbosa destacou a “enorme vontade” que o Município de Arganil revelou ao longo dos últimos anos em acolher a prova naquela que é uma verdadeira catedral da modalidade em Portugal. Em jeito de brincadeira, o presidente do ACP confidenciou que o sério empenho de Luís Paulo Costa deu frutos nas difíceis negociações com a federação internacional: “foi o presidente de Arganil o mais ‘chato’ para que o rally voltasse aos palcos da Serra do Açor”.

Lurdes Castanheira foi ainda menos comedida nos elogios dirigidos a Luís Paulo Costa, apontando-o como o “grande catalisador e grande agregador de vontades” em todas as fases do processo. “Obrigada especialmente ao colega de Arganil, que foi o grande mentor, o grande entusiasta. Foi, de facto, a pessoa que mais nos motivou e penso que é de justiça fazer-se o agradecimento a quem muito se envolveu”.

Naturalmente satisfeito revelou estar igualmente Pedro Machado, afirmando que o regresso da prova àquele que é o seu “santuário natural” vem reforçar a atratividade da região no acolhimento de competições de âmbito mundial.

Elogiado ao longo da sessão pelos seus pares, por se ter assumido como um dos principais obreiros do regresso da prova ao Centro, Luís Paulo Costa não escondeu as dificuldades sentidas ao longo de todo o processo, sublinhando que, mesmo após uma longa ausência de 18 anos, a paixão dos arganilenses pelo Rally se mantém forte. Agradecendo a Carlos Barbosa, “por manter a chama acesa”, o presidente da autarquia de Arganil disse esperar “que o Rally não volte a sair”.

Luís Paulo Costa abordou, por fim, a questão da segurança da prova, que acredita ser “o grande desafio” a superar para assegurar o rally na nossa região e no país”. Concluiu a sua intervenção destacando o significativo retorno económico que se espera que resulte do grande regresso do competição automóvel a Arganil e à região Centro. “Um acontecimento desta grandeza movimenta multidões e, do ponto de vista da projeção do nosso território, vai muito além daquilo que são as classificativas do rally”.



Artigos Relacionados