Orquestra sem Fronteiras voltou à Cerâmica Arganilense com Inês Simões

O Multiusos da Cerâmica Arganilense vestiu-se de luz no passado sábado, para receber num ambiente intimista e acolhedor, a Orquestra Sem Fronteiras e a soprano Inês Simões, sob a direção de Tiago Oliveira, maestro convidado.

O programa contou com a obra mais tocada de Richard Wagner – O ciclo de Wasendonck Lieder onde é possível ouvir as raízes do dueto de amor e de outras passagens célebres de Tristão e Isolda. A acompanhar a peça cantada pela soprano Inês Simões, conhecida pelas suas interpretações de repertório clássico e contemporâneo, foi apresentada a estreia nacional de A Welcome to Orkney, do compositor Peter Maxwell Davies e Two Hymn Tune Preludes de Ralph Vaughan Williams.

A Orquestra Sem Fronteiras, fundada em 2019 em Idanha-a-Nova, cuja direção artística cabe a Martim Sousa Tavares, apresentou-se no passado sábado pela segunda vez em Arganil. O primeiro concerto há precisamente um ano, trouxe como convidada especial a pianista Marta Menezes. Tendo por missão a promoção do talento jovem nacional, acolhe músicos naturais e residentes no interior do país, investindo ao mesmo tempo na descentralização da programação cultural. No seu todo, é um projeto que tem como matriz a criação de oportunidades de participação e fruição cultural, fortalecendo o ecossistema social, económico e cultural do país, contribuindo para a diminuição das assimetrias geográficas.

Um concerto de extrema qualidade musical que se fez numa noite em que até a chuva a cair contribuiu para o ambiente mágico que ali se criou.