À Beira do Fado: Exposição que enalteceu o Fado terminou com atuação ao vivo

A exposição “Evocar o Fado” que abriu a programação do projeto “À Beira do Fado” e que esteve patente no Átrio de Exposições Guilherme Filipe entre setembro e outubro, encerrou com chave de ouro, na passada sexta-feira. Em jeito de homenagem a esta expressão artística tão portuguesa, o grupo de fados de Arganil En’Cantus, encantou literalmente o público com vários fados tocados ao vivo e que contaram a história do Fado através de várias referências e autores.

Durante a sua permanência em Arganil a exposição recebeu inúmeras visitas, nomeadamente de grupos de estudantes e turistas, mas também de artistas. Eduardo Gonçalves, fascinado pela temática, deixou-se inspirar e compôs dois temas musicais, dos quais uma serenata e interpretou-os à viola e acordeão com esta mostra como pano de fundo.

A exposição “Evocar o Fado”, de uma riqueza cultural imensa, ruma agora ao Município de Pampilhosa da Serra, onde ficará patente até ao final do ano, continuando assim o seu périplo que termina no Município de Oliveira do Hospital, cumprindo a itinerância prevista.

“À Beira do Fado” é um projeto que une em rede os Municípios de Arganil, Oliveira do Hospital e Pampilhosa da Serra, numa candidatura conjunta submetida ao CENTRO 2020 e liderada pelo Município de Arganil. Trata-se de um Projeto com um investimento de cerca de 300.000,00€, cofinanciado a 100%, pelo Programa Operacional Regional do Centro, que pretende no conjunto das 25 atividades culturais que o compõem, promover aquela que foi a primeira expressão artística declarada Património Imaterial da Humanidade em Portugal, numa programação dinâmica, que alia a tradição à contemporaneidade e na qual se valoriza o território, considerando o papel de destaque dos agentes, grupos e associações culturais locais no projeto.