Reabertura do Centro Interpretativo de Arte Rupestre de Chãs d’Égua

O Centro Interpretativo de Chãs d’Égua, na freguesia do Piódão, reabriu no passado dia 18 de maio, assinalando de forma simbólica o Dia Internacional dos Museus. Conduzida pelo arqueólogo Fernando Neves, grande impulsionador no estudo e defesa do património do concelho, a cerimónia de inauguração contou com a presença da vice-presidente da Câmara Municipal de Arganil, Paula Dinis, do presidente da Junta de Freguesia do Piódão, José Lopes, do presidente da União Progressiva de Chãs d’Égua, Rui Pereira, e da representante da Direção Regional da Cultura do Centro, Helena Moura.

Depois de dado a conhecer o espólio presente no núcleo museológico relativo às mais de cem gravuras descobertas na freguesia do Piódão, a população de Chãs d’Égua e da freguesia, que se regozijaram com a reabertura do edifício, e os restantes convidados foram desafiados a visitar ‘in loco’ as gravuras presentes na Lajeira dos Freixieiros e na Pedra Negra.

O Centro Interpretativo de Arte Rupestre Chãs d´Égua está aberto ao público no primeiro sábado de cada mês, entre as 9h e as 17h (até setembro) e, como já vinha sendo hábito, todos os dias úteis para visitas monitorizadas em grupo, mediante marcação prévia para os seguintes contactos: turismo.arganil@cm-arganil.pt, 235 732 787 ou 235 200 137.