A Aldeia do Piódão está em festa com o evento “Estrada Real: A Longa Caminhada”

 

A festa está de regresso às Aldeias Históricas de Portugal através do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa”, com um formato que promete muitas novidades e animação.

A aldeia de Piódão, que este ano tem a honra de abrir este ciclo com o evento “Estrada Real: A Longa Caminhada”, traz até si um programa abrangente e diversificado que conta, para além de música, gastronomia, animação de rua, venda de produtos endógenos, conversas e história, com uma caminhada cultural pela então Estrada Real, que durante séculos ligou Coimbra à Covilhã, aproximando comercialmente Beira Litoral e Beira Interior. Recuamos assim no tempo e levamo-lo numa viagem que pretende recordar as dificuldades que sentiam os comerciantes que, em carros de bois transportavam os produtos, palmilhando um percurso sinuoso pela Serra do Açor, que tinha tanto de agreste e perigoso como de encantador e, do qual ficaram as lendas que referem a zona do Piódão como o sítio ideal para foras da lei e proscritos, que se dedicavam a assaltar as caravanas dos comerciantes que a cruzavam.

A participação na caminhada cultural pela Estrada Real é limitada e está sujeita a inscrições, que deverá fazer através dos contactos 235 200 137 ou 235732787 e dos e-mails: turismo.arganil@cm-arganil.pt ou museu.piodao@cm-arganil.pt.

São dois dias de descoberta e muita animação, no enquadramento e paisagem irrepreensíveis desta Aldeia Histórica que é também uma das 7 Aldeias Maravilha de Portugal.

 

 

PROGRAMA

 

21 de abril, sábado

10h00 – Mercado do Piódão: comércio tradicional, artesanato ao vivo, personagens históricas, momentos de teatralização e animação musical

10h30 – O agasalho hospitaleiro de peregrinos e viandantes | Cortejo pelas ruas de Piódão, seguido da leitura do edital, acorrendo os cantadores da literatura de cordel a declamarem em verso as peripécias dos viandantes na Estrada Real, assaltos às caravanas de mercadores e outras tropelias

11h00 – Visita guiada ao Núcleo Museológico do Piódão com enfoque nos testemunhos da Estrada Real, patentes no espaço.

Espaço “Quem conta um conto, conta e pronto” – recolha em vídeo de testemunhos de lendas e histórias do Piódão pela comunidade a transmitir posteriormente no evento.

11h30 – Workshop “Flores da Serra do Açor” (Decorações e Arranjos Florais com flores da Serra)

13h00 – Comeres fartos e beberes frescos

15h00 – Projeção de vídeos, fotografias e testemunhos sobre a Estrada Real

15h15 – Mostra do resultado das Ilustrações elaboradas pelo grupo Urban Sketchers na Estrada Real

15h30 – Mesa Redonda “A Estrada Real: Coimbra-Covilhã” – conversa informal sobre a história da Estrada Real e sua importância ao longo dos tempos.

18h30 – Teatralização: “Nos finais do séc. XIX, o Cónego Manuel Fernandes Nogueira funda um Colégio no Piódão, a que muitos chamam Seminário, funcionou entre 1886 e 1906, e aqui juntou muitos jovens, criando um pólo cultural de grande importância para a zona”.

19h00 – Encerramento dos festejos

 

22 de abril, domingo

9h00 – “Caminhada cultural pela Estrada Real – S. Pedro do Açor” – Ponto de Encontro no Largo Cónego Manuel Fernandes Nogueira com direção a Chãs d’Égua

– Encontros e desencontros no pinhal com larápios e outros bandoleiros

– As Histórias do João Brandão ecoam pelas serranias

– Um parto assistido nas fragas vindo o bebé no cesto da merenda

10h00 – Mercado do Piódão: comércio tradicional, artesanato ao vivo, personagens históricas, momentos de teatralização e animação musical

10h15 – Atuação do grupo “Açor Tambor” em palco e atuação deambulante pelo mercado

11h00 – Showcooking “Piódão no prato” (com degustação)

12h00 – O bom acolhimento dos caminhantes e peregrinos da Estrada Real, seguindo-se o batismo da criança recém-nascida

13h00 – Comeres da caça e beberes da pipa nas tabernas

14h00 – Inauguração da exposição de ilustrações do ilustrador Delfim Ruas – “Estrada Real”

15h00 – Teatralização e jogos tradicionais

17h00 – O Resineiro/detetive mais famoso das Beiras desvenda o misterioso caso do sabão de leite de burra sem ranço.

18h00 – Festejos, Bailias e Folias com Saltimbancos e Histriões.

19h00 – Encerramento dos festejos



Artigos Relacionados