Campanha de Vacinação contra a COVID-19: ARGANIL

A Câmara Municipal de Arganil numa estreita colaboração com o ACES Pinhal Interior Norte, preparou um espaço para acolher o processo de vacinação – Cerâmica Arganilense – de acordo com as orientações das entidades responsáveis, que prevêem a existência de um ponto de vacinação por concelho, solução esta adaptada a cada local segundo a densidade populacional.

E porque dúvidas podem surgir, aconselhamos a consulta das Perguntas Frequentes Gerais e Perguntas Frequentes sobre a Vacinação em Arganil (FAQ), abaixo, através das quais pode obter informações importantes.

Caso tenha:
80 ou mais anos, ou alguém na sua família ou no seu círculo de relações nesta faixa etária;
– 50 ou mais anos e doenças associadas à primeira fase da vacinação ou elementos na sua família ou no seu círculo de relações com estas caraterísticas;

Que ainda não tenha sido chamado administração da vacina contra a COVID-19, por favor contacte:  Centro de Saúde de Arganil: 235 200 100 | e-mail: ucsp.arganil@arscentro.min-saude.pt ; Câmara Municipal de Arganil: 235 200 150

Caso persista alguma dúvida sobre o processo de vacinação contra a COVID-19 que não esteja identificada abaixo, por favor visite o site da Direção Geral da Saúde e se necessário contacte o Centro de Saúde através do número 235 200 100 ou do e-mail: ucsp.arganil@arscentro.min-saude.pt ou esta autarquia através do 235 200 150.

Estamos aqui para ajudar!

 

PERGUNTAS FREQUENTES VACINAÇÃO ARGANIL (FAQ)

Onde vai decorrer a vacinação no concelho de Arganil?

O local de vacinação do concelho de Arganil está já a ser preparado em articulação pelo ACES-PIN e equipas municipais, para receber a população com toda a segurança em:

 Cerâmica Arganilense (Multiusos)
Rua Cidade do Rio de Janeiro, Sobreiral (Arganil)

Que tipo de espaço vamos encontrar?

O espaço é amplo e arejado e vai estar dividido em espaços de receção, salas de vacinação e salas de espera pós vacinação. Agasalhe-se pois este espaço, sendo amplo e arejado pode tornar-se frio. Leve roupa confortável em que seja fácil expor o braço.

Quanto tempo demora?

A vacinação demora cerca de 5 minutos, porém, tal como acontece em qualquer outro processo de vacinação, para controlar eventuais reações, os cidadãos devem aguardar na sala pós-vacinação no mínimo 30 minutos.

Não há perigo de ajuntamentos?

Não. O espaço foi sujeito a um criterioso processo de organização, tendo sido criados percursos e sinalética que impedem o cruzamento de pessoas. Deve por isso seguir todas as indicações que lhe forem dadas pelas equipas que estejam ao serviço.

É obrigatório o uso de máscara? Há dispensadores de álcool gel?

Sim, em ambos os casos.

Como e quando serei chamado?

De acordo com os critérios e da fase em questão e na qual estiver incluído, será contactado telefonicamente, através do número de telefone que conste do seu registo no Centro de Saúde. (Caso não esteja inscrito no Centro de Saúde ou não tenha a certeza que os seus dados estejam atualizados por favor contacte o Centro de Saúde de Arganil – 235 200 100 / ucsp.arganil@arscentro.min-saude.pt  ou inscreva-se aqui).

Como proceder se não puder estar no local da vacinação no dia previsto?

Deve contactar a Câmara Municipal de Arganil ou o Centro de Saúde (265 200 100) para novo agendamento.

Como proceder se não puder estar no local da vacinação no dia previsto?

Deve contactar a Câmara Municipal de Arganil ou o Centro de Saúde para novo agendamento.

 

PERGUNTAS FREQUENTES GERAIS (FAQ)

 

A vacina é obrigatória?

Não. A vacina contra a COVID-19 é voluntária, ou seja, apenas toma a vacina quem o desejar. Contudo, as autoridades de saúde recomendam fortemente a vacinação contra a COVID-19 como meio para controlar a pandemia.

Porque devo vacinar-me para a COVID-19?

Ser vacinado contra a COVID-19 permite proteger-nos individualmente contra a doença e suas complicações e contribuir para a proteção da saúde pública, por via da imunidade de grupo.

As vacinas são seguras?

Sim. No desenvolvimento e aprovação das vacinas contra a COVID-19, tal como para qualquer outro medicamento, estão a ser garantidas a sua eficácia, segurança e qualidade, através de ensaios clínicos e de uma avaliação rigorosa pela Agência Europeia de Medicamentos. Este processo beneficia de anos de investigação. Importa ainda realçar que o tempo mínimo durante o qual os vacinados foram acompanhados após a toma da 2ª dose, foi de oito semanas. Este período ultrapassa as 6 semanas, período durante o qual surgem habitualmente os efeitos adversos mais comuns após a toma de vacinas. Nestas vacinas, não foram observados efeitos adversos significativos numa frequência ou gravidade que coloque em causa a sua segurança.

 A vacina contra a COVID-19 tem efeitos secundários?

Tal como qualquer outro medicamento, também a vacina contra a COVID-19 pode ter efeitos secundários. As reações adversas reportadas por alguns participantes nos ensaios clínicos têm sido ligeiras e passageiras e incluem, entre outros: Dor no local de injeção; fadiga; dor de cabeça; dor muscular; calafrio; dores articulares; febre.

Quais os efeitos adversos associados à toma da vacina da Astrazeneca?

O Comité de Avaliação de Risco em Farmacovigilância (PRAC) da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) informou recentemente que existe uma possível ligação entre a administração da vacina da AstraZeneca e a ocorrência de eventos trombóticos em localizações atípicas. Nesta sequência, estes fenómenos passam a constar do resumo das características do medicamento como reações adversas.

 

A quem será administrada a vacina da AstraZeneca?

Com base nos estudos e informações do Comité de Avaliação de Risco em Farmacovigilância da Agência Europeia de Medicamentos, a Direção-Geral da Saúde recomenda a administração da vacina da AstraZeneca a pessoas com mais de 60 anos, onde não se observou uma associação a risco de efeitos adversos e onde os benefícios da vacinação são claros. À medida que a idade avança, o risco de complicações por COVID-19 aumenta e diminui o risco dos eventos trombóticos que estão a ser associados a esta vacina. Nas populações mais jovens, o risco de complicações de COVID-19 é baixo, sobretudo em pessoas sem doenças, e é nestas populações que foram verificados os fenómenos trombóticos em investigação.

 Tenho mais de 60 anos, tomei a primeira dose da vacina da Astrazeneca e aguardo pela segunda toma, devo ficar preocupado?

Não. Relativamente às pessoas que já foram vacinadas com a vacina da AstraZeneca, recorda-se que estes fenómenos são extremamente raros, recomendando-se, no entanto, que as pessoas vacinadas se mantenham atentas ao surgimento de eventuais sintomas nas duas semanas após a vacinação e que contactem o seu médico assistente em caso de dúvidas.

Tenho menos de 60 anos, tomei a primeira dose da vacina da Astrazeneca e aguardo pela segunda toma, o que devo fazer?

As pessoas com menos de 60 anos que receberam a primeira dose desta vacina têm já alguma proteção contra a COVID-19 e devem aguardar mais informações. O intervalo entre doses desta vacina é de 3 meses.

 Após ser vacinado, não preciso de cumprir as restrições?

Falso. Mesmo após ser vacinada, a pessoa deve continuar a observar todas as medidas preconizadas para a sua proteção e contenção da transmissão, incluindo o uso de máscara. Por um lado, um vacinado só se deve considerar protegido de doença sete dias depois da toma da segunda dose da vacina. Este é o período que dá garantia de uma resposta robusta por parte do seu sistema imunitário.

Por outro, desconhece-se ainda se estar vacinado impede infeção assintomática. As vacinas conferem proteção contra a doença, mas desconhece-se ainda se protegem também contra a infeção e a possibilidade de mesmo sem sintomas transmitir o vírus a outro. As máscaras e o distanciamento evitam que possamos infetar outras pessoas caso sejamos portadores do vírus sem o saber.

Quem está acamado(a) vai ser vacinado(a)?

As vacinas disponibilizadas até à data não permitem vacinação ao domicílio. Logo que possível os utentes serão contactados.

Preciso de ter médico de família para ser vacinado(a)?

Não.

Tenho médico de família. O que tenho que fazer para me vacinar contra a COVID-19?

Se o seu processo clínico está atualizado, aguarde o contacto via chamada telefónica ou SMS pelas Autoridades de Saúde. Garanta junto do seu Centro de Saúde que o seu contacto telefónico (n.º de telemóvel) e morada estão atualizados.

Não estou inscrito(a) em nenhum Centro de Saúde, nunca recorri ao Centro de Saúde. O que preciso fazer para me vacinar?

Aceda ao Portal da Direção Geral da Saúde (clique aqui para ser reencaminhado) e inscreva-se no campo assinalado. Será emitido um alerta de que deve pedir uma Declaração Desmaterializada (DD) ao seu médico assistente privado (emissão através da plataforma PEM pequenos prescritores). Uma vez emitida a DD aguarde. Deverá ser contactado pelo Centro de Saúde para ser vacinado. Poderá ainda contactar o Centro de Saúde de Arganil para esclarecimentos através do 235 200 100 ou do e-mail: ucsp.arganil@arscentro.min-saude.pt

Quando começa e quem vai ser vacinado na fase 2?

A fase 2 está prevista iniciar-se a partir de abril de 2021. Vão ser vacinadas pessoas que apresentem uma das seguintes situações:

– Pessoas de idade igual ou superior a 65 anos (que não tenham sido vacinadas previamente);

– Pessoas entre os 50 e os 64 anos de idade, inclusive, com pelo menos uma das seguintes patologias: Diabetes; Neoplasia maligna ativa; Doença renal crónica (Taxa de Filtração Glomerular > 60ml/min); Insuficiência hepática; Hipertensão arterial; Obesidade; Outras patologias com menor prevalência que poderão ser definidas posteriormente, em função do conhecimento científico.

Quando arranca a fase 3?

A última fase vai arrancar em data a determinar após a conclusão da fase 2. Nessa altura será vacinada toda a restante população elegível, que poderá ser igualmente priorizada.

[PT] Como pode a comunidade migrante sem número de utente, inscrever-se para a vacinação?

Os migrantes (sem número de utente no SNS) podem submeter a sua inscrição para serem vacinados contra a COVID19, utilizando a ligação: https://servicos.min-saude.pt/covid19/vacinacao-nao-utente. Após o preenchimento e submissão do formulário digital disponibilizado, serão contactados pelas Unidades Locais de Saúde.

[ENG] How can the migrant community without a Health Number in the NHS, sign up for vaccination?

Migrants (without a health number in the NHS) can submit their application to be vaccinated against COVID19, using the link: https://servicos.min-saude.pt/covid19/vacinacao-nao-utente. After filling and submitting the digital form provided, migrants will be contacted by the Local Health Units.



Artigos Relacionados