“Compostar é Reciclar!”: O novo projeto de compostagem doméstica e comunitária promovido pelo Município de Arganil

A reciclagem de bioresíduos, nomeadamente resíduos alimentares e resíduos verdes, é essencial para cumprir a meta da União Europeia de reciclar 65% dos resíduos produzidos a nível municipal até 2035. Tendo em conta as metas definidas, o Município viu aprovada a candidatura designada “Compostar é reciclar” submetida ao POSEUR. Esta operação é cofinanciada pela União Europeia, através do Fundo de Coesão e do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, com um investimento total que ronda os 61 mil euros e uma contribuição do Fundo de Coesão de cerca de 50 mil euros.

O projeto “Compostar é reciclar” consiste em implementar um sistema de compostagem doméstica e comunitária em todo o concelho, como forma de valorização dos bioresíduos, contribuindo assim para a diminuição do peso dos resíduos urbanos biodegradáveis nos resíduos indiferenciados depositados em aterro. Pretende-se com este projeto abranger 500 alojamentos do Concelho de Arganil, o que significa a distribuição gratuita de 500 compostores domésticos.

Serão também distribuídos compostores pelas 9 Escolas do concelho, desde o 1.º Ciclo até ao Ensino Secundário, por 13 Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e pelos serviços de espaços verdes do próprio Município. Para além da vertente doméstica é também pretendida a implementação de um sistema de compostagem comunitária na Benfeita, que integra a Rede das Aldeias do Xisto. Complementarmente, a operação prevê também toda uma vertente de informação ao público, divulgação e sensibilização, incluindo guias de compostagem, flyers informativos e cartazes, assim como a realização de várias ações de capacitação e sensibilização que permitam dotar o público-alvo dos conhecimentos necessários para a prática da compostagem doméstica, aplicação do composto e sua ligação à agricultura e às hortas “familiares”.



Artigos Relacionados