Município de Arganil conclui obras de requalificação da Zona Industrial da Relvinha

A intervenção de qualificação e modernização da Zona Industrial da Relvinha, localizada no Sarzedo, ficou concluída no final do mês de fevereiro. Esta empreitada, que reflete um investimento de 750 mil euros, comparticipado pelo Fundo de Desenvolvimento Regional (FEDER), considerou a reabilitação da rede viária e infraestruturas que servem o Polo Este daquele espaço de atividade económica.

Da concretização desta obra resulta a significativa melhoria das condições de atividade proporcionadas às empresas e o evidente contributo para o aumento da competitividade e atratividade da Zona Industrial da Relvinha. Luís Paulo Costa, presidente da Câmara Municipal de Arganil, considera que “os melhoramentos concretizados permitem dar resposta às necessidades sentidas por todos aqueles que trabalham e se movimentam neste parque industrial, criando mais e melhores oportunidades para os empresários que se encontram ali instalados”.

A intervenção, levada a cabo pela empresa Socitop, envolveu a pavimentação de troços e arruamentos, incluindo os que se encontravam em terra batida, o reforço da sinalização vertical e horizontal, a criação de passeios e lugares de estacionamento, bem como a substituição da rede de distribuição de água, a requalificação da rede de águas pluviais e o tratamento de taludes.

Paredes meias com o Polo Este agora requalificado e modernizado, decorre a intervenção de ampliação do Polo Oeste, cujo arranque foi dado em setembro de 2020. O processo de ampliação da Zona Industrial da Relvinha incide sobre uma área total de aproximadamente 600 mil metros quadrados, dos quais 240 mil metros quadrados se destinam à criação de 23 lotes, para instalação de empresas. A restante área é reservada a infraestruturas e faixa de proteção.

O projeto totaliza um investimento de 5,5 milhões de euros, comparticipado em 4,1 milhões de euros pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). Este valor global desdobra-se em 3,5 milhões de euros para a empreitada, 1,1 milhões e euros para a aquisição de terrenos e 220 mil euros para projetos, estudos e encargos com a fiscalização.

Trata-se de um investimento ambicioso, que se enquadra na estratégia de desenvolvimento definida pelo executivo camarário para o concelho, assente na criação de condições que fomentem a atratividade, a captação de novos investimentos e, consequentemente, a fixação da população no concelho.

Integrada na forte aposta da autarquia no fortalecimento e diversidade da base económica local está, de igual forma, o investimento concretizado em maio do ano passado com a reabilitação e beneficiação da ETAR da Zona Industrial da Relvinha, que representou um investimento de 1,2 milhões de euros, comparticipado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).



Artigos Relacionados