Executivo de Luís Paulo Costa promoveu Presidência Participativa em Pomares

A freguesia de Pomares acolheu, na passada quarta-feira, 4 de março, a segunda jornada de trabalho no âmbito do ciclo de Presidências Participativas, promovido pela Câmara Municipal de Arganil. O executivo de Luís Paulo Costa fez-se acompanhar pelo presidente da Junta, Amândio Dinis, na visita às localidades da freguesia, para escutar e conhecer os problemas sentidos pela população e, em simultâneo, avaliar a ação e as intervenções realizadas pela autarquia no território.

“Em quase dois anos e meio de mandato, muito trabalho foi concretizado na freguesia de Pomares”, apontou Luís Paulo Costa, sublinhando que “muito desse esforço realizado foi em resposta às consequências do incêndio”. É disso exemplo a intervenção de regularização da ribeira de Pomares, que se encontra em fase de conclusão e que prevê a reabilitação das linhas de água, fortemente afetadas pelas enxurradas pós-incêndio de outubro de 2017, totalizando um investimento de cerca de 200 mil euros.

Nesta intervenção, avaliada pelo executivo camarário à chegada a Pomares, a autarquia tem previstas soluções de segurança, nomeadamente a vedação de algumas zonas mais perigosas, devidamente sinalizadas pela junta de freguesia e levadas em conta depois de ouvidas as considerações e preocupações da população. “Só escutando as opiniões e sugestões das pessoas é que podemos cumprir com a nossa obrigação, que é responder às suas expectativas, aos seus anseios e às suas vontades”, frisou Luís Paulo Costa, enaltecendo o caráter de proximidade e de diálogo da iniciativa.

A jornada de trabalho entendeu-se durante todo o dia e incluiu a visita à antiga escola primária do Porto Silvado, que foi alvo de reabilitação no ano passado, em virtude da candidatura apresentada pela autarquia ao Fundo de Solidariedade da União Europeia. Ainda neste âmbito, a comitiva camarária, conduzida pelo presidente da junta, teve oportunidade de percorrer e inaugurar a estrada entre o Porto Silvado e Vale do Torno e o troço Agroal-Sobral Gordo-Mourísia (limite da freguesia), recentemente reabilitados.

O périplo pela freguesia incluiu, ainda, paragem em Sobral Gordo e passagem pelo Agroal, onde o presidente da Câmara e o restante executivo camarário visitaram as obras em curso no espaço público, que contam com o apoio do município, assim como algumas intervenções também relacionadas com a reabilitação das linhas de água.

No regresso a Pomares, ao final da tarde, Luís Paulo Costa fez o convite e os pomarenses responderam de pronto, enchendo o salão da junta de freguesia para uma reunião alargada, aberta a toda a população.

“Queremos conhecer e ver a freguesia pelos olhos de quem nela reside, para, juntos, analisarmos os problemas e encontrarmos soluções”, afirmou Luís Paulo Costa, admitindo que Pomares é uma freguesia exigente, mas que tem merecido a atenção devida por parte da autarquia. Sem esquecer, realçou o líder do executivo camarário, que “os pomarenses são das populações mais participativa e interventiva do concelho e, por isso, fortes aliados neste nossa missão de fazer melhor pelo território e pelas pessoas”.

O abate dos pinheiros ardidos junto às estradas; os danos provocados pela tempestade Elsa registada no mês de dezembro; as anomalias relacionadas com a iluminação pública, da responsabilidade da EDP; a estrada que liga a sede da freguesia a Avô e a poda dos emblemáticos plátanos existentes à entrada de Pomares foram alguns dos assuntos colocados em cima da mesa pelos munícipes ao longo da cerca de hora e meia que durou a reunião aberta.

O ciclo de Presidências Participativas, que arrancou no Piódão, no início de fevereiro, prossegue em freguesia a indicar brevemente.



Artigos Relacionados